Para eu me lembrar:

"Descobri como é bom chegar quando se tem paciência. E para se chegar, onde quer que seja, aprendi que não é preciso dominar a força, mas a razão. É preciso, antes de mais nada, querer."

Amyr Klink

Linfoma de Hodgkin

"Linfoma é um câncer do sangue, potencialmente curável, que ocorre nos linfócitos, células do sistema linfático, que fazem parte da defesa natural do corpo contra infecções."

Pensamentos

sábado, 4 de janeiro de 2014

CAMPANHA EGOÍSTA DE NÃO DOAÇÃO DE SANGUE!

É isso mesmo, venho fazer esse apelo aos meus amigos: NÃO DOEM SANGUE!

O que será que essa maluca está querendo dizer?

É simples, uma doação de sangue pode salvar até 4 (quatro vidas), porém, um cidadão só pode fazer esse gesto solidário no máximo 4 vezes por ano, com intervalos de 3 meses. Mas quem não doa sangue total, pode salvar vidas até 24 vezes ao ano. 

COMO ASSIM?

Doando Plaquetas!

Plaquetas
O sangue é composto de glóbulos vermelhos, glóbulos brancos, plasma e plaquetasAs plaquetas ajudam no controle de sangramentos e parte delas pode ser doada sem causar prejuízo algum à saúde do doador. O processo que permite a separação e a coleta específica de plaquetas chama-se aférese.

O procedimento de coleta de plaquetas por aférese consiste na retirada do sangue total do doador, separação dos componentes por meio de centrifugação, retenção de parte das plaquetas e retorno dos demais componentes do sangue para o doador. Todo o processo dura cerca de 90 minutos. 

A doação de plaquetas beneficia muitos pacientes, especialmente aqueles em tratamento para leucemias e outros tipos de câncer, os submetidos a transplante de medula óssea, a cirurgias cardíacas, as vítimas de trauma, dentre outros. Pode ser realizada a cada 72 horas, não ultrapassando 24 doações em 12 meses. A reposição das plaquetas pelo organismo é rápida e ocorre em torno de 48 horas.

Quem pode doar plaquetas?

Os mesmos requisitos exigidos para doação de sangue também são aplicados para a doação de plaquetas por aférese. Entretanto, é necessário que o doador seja avaliado previamente quanto às condições de acesso venoso necessárias para a realização do procedimento. A correlação peso e altura do doador também deve ser avaliada. Além disso, o doador não deve ter feito uso de aspirina, AAS ou anti-inflamatórios não hormonais nos cinco dias que precedem a doação.


Quem sabe as pessoas atentam para a questão e se informam sobre a doação de PLAQUETAS.

Eu tenho presenciado alguns pacientes irem ao ambulatório/hospital-dia do hospital para receber transfusão de plaquetas e serem orientados a voltarem no final da tarde, pois o banco de sangue está sem estoque de plaquetas. Infelizmente, nesses últimos dois meses, essa cena tem se repetido muitas vezes. 

É engraçado (para não usar outros termos) que no final do ano, o tal "espírito natalino" abre os corações dos seres humanos e os encoraja a fazer caridade até antes do dia de Natal. Aí as pessoas contribuem com listas de natal, sacolinhas de crianças carentes, fichas dos Correios, escolas, creches, asilos e diversas entidades de caridade, visitam hospitais, asilos, orfanatos levando presentinhos, Papai Noel... Só que na correria, se esquecem que os hospitais continuam funcionando, que precisam não só de suprimentos compráveis e funcionários, mas de sangue e seus derivados. Lógico que visitas diferentes, música, teatro e outras atividades culturais e de lazer são muito bem-vindas e fazem grande diferença no dia-a-dia de quem está internado, mas para ter-se condições de aproveitar esses momentos, é preciso ter energia, ter sangue correndo nas veias. E nem sempre a transfusão de que os pacientes precisam é de sangue completo, aliás, os bancos de sangue, após a coleta do sangue total, os quatro componentes do sangue são separados e armazenados cada um conforme suas especificações. 

Curiosidade/informação sobre as plaquetas: depois de coletadas, as plaquetas têm validade de apenas 5 dias, e precisam ficar armazenadas em movimento contínuo, não congeladas. Mas o doador de plaquetas, pode doar com intervalos de apenas 72 horas (três dias), pois o organismo as repõe em apenas 48 horas (2 dias). Veja o vídeo:



2 comentários:

  1. Muito interessante C@rin.

    beijos

    ResponderExcluir
  2. Carin, que bom que a encontrei. Nao estou mais no Orkut e nao te achei no Face. Lembre que foi visitar a mim e meu marido na clinica que ele fez o TMO? Me de noticias. Meu face é alessandra bacci martins bjs

    ResponderExcluir

Olá, amigo!

Por favor, pode postar como anônimo, mas assine a mensagem para eu saber quem a escreveu. Todos os comentários são muito bem-vindos.

Abraços

C@rin